Logo Web Radio Água

Você está aqui:Início/CONTEÚDOS/MUNDO ÁGUA/Boas Práticas/Chuvas no Paraná fazem vazão das Cataratas do Iguaçu bater recorde

ÁGUA E CIÊNCIA

Qua, 11 de Junho de 2014 09:57

Chuvas no Paraná fazem vazão das Cataratas do Iguaçu bater recorde

Escrito por  Vacy Alvaro
Vazão chegou a ser 30 vezes maior em comparação aos dias normais. Foto: Cataratas S/A Vazão chegou a ser 30 vezes maior em comparação aos dias normais. Foto: Cataratas S/A

O grande volume de chuvas registrado em todo o Paraná no início deste mês mudou a paisagem das Cataratas do Iguaçu e ocasionou um recorde histórico na vazão de água do atrativo turístico localizado em Foz do Iguaçu. 

De acordo com o monitoramento hidrológico do Rio Iguaçu, o volume de água no local superou os 46 milhões de litros de água por segundo, número 30 vezes maior em comparação aos dias normais. O recorde anterior era de 1983. 

Jorge Pegoraro, chefe do Parque Nacional do Iguaçu, explica os principais fatores que contribuíram para a ocorrência deste fenômeno: 

“A bacia do Rio Iguaçu começa na região de Curitiba, então como choveu no estado todo e o foco da chuva, as maiores precipitações, ocorreram na região de Guarapuava, Laranjeiras do Sul, União da Vitória, o Rio Iguaçu que foi mais castigado por essa chuva. Então todos os afluentes, todos os outros rios, desembocam no Rio Iguaçu. Nós temos ao longo do Rio Iguaçu, cerca de cinco usinas hidrelétricas. Temos a Salto Caxias, que teve soltar água também porque o volume de água foi tão grande dentro do reservatório da usina que eles tiveram também que abrir as comportas. Neste sentido mais água ainda desceu para baixo, em sentido Parque Nacional do Iguaçu, sentido Cataratas do Iguaçu”.

O volume de água também exigiu algumas medidas de segurança no atrativo turístico do Parque Nacional do Iguaçu, que recebe anualmente mais de um milhão de visitantes. Algumas estruturas do local tiveram de ser interditadas e os passeios de barco pelo Rio Iguaçu foram suspensos. 


Foto: Cataratas S/A

“A quantidade de água é muito grande que nós tivemos que interditar a passarela que dá acesso à Garganta do Diabo. Em função de que a água está passando por cima dessa passarela. Então algumas medidas tiveram que ser tomadas pela administração do Parque (Nacional do Iguaçu) como o fechamento de alguns passeios e suspensão de algumas atividades dentro do Parque, mas a visitação está ocorrendo normalmente. Os visitantes estão vindo no Parque, só que com algumas restrições de alguns espaços, que por medida de segurança, nós não estamos abrindo aos visitantes”.

A região central do Paraná é a mais afetada pelas precipitações. Para ser uma ideia, de acordo com dados do Instituto Tecnológico de Meteorologia (Simepar), em Guarapuava choveu mais de 400 milímetros em apenas três dias. 

Última modificação feita em Qua, 02 de Julho de 2014 09:03
Avalie este artigo
(0 votos)
Vacy Alvaro

Vacy Alvaro

Jornalista/Fundação Parque Tecnológico Itaipu

Artigos relacionados (por tag)

Redes Sociais

  • Facebook: webradioagua
  • Linked In: webradioagua
  • Orkut: 15823632741848208134
  • Twitter: webradioagua
  • YouTube: webradioagua

Centro Internacional de Hidroinformática | Parque Tecnológico Itaipu
Av. Presidente Tancredo Neves, 6731 | CEP 85.867-900
Foz do Iguaçu | Paraná | Brasil
+55 45 3576-7038

 

2020 • Todos os Direitos Reservados